Como a dieta ajuda na prevenção da diabetes

6 MEDIDAS QUE REALMENTE FAZEM SENTIDO!

Quando se trata da questão de saber se o diabetes pode ser prevenido, faz sentido primeiro diferenciar entre os dois “grupos principais de diabetes”: diabetes tipo 1, uma doença auto-imune, e diabetes tipo 2, uma doença metabólica. A doença também pode ocorrer temporariamente como diabetes gestacional.

Embora os pesquisadores já tenham mostrado que certas medidas podem aliviar ou mesmo prevenir a doença para ambos os tipos de diabetes, há amplo consenso entre os cientistas para apenas um tipo de diabetes: a doença metabólica diabetes tipo 2. O diabetes tipo 1 não é uma doença auto-imune curável ou especialmente evitável. 

Dieta, atividade física e controle do estresse geralmente desempenham um papel crucial no desenvolvimento ou não do diabetes tipo 2. Uma mudança no estilo de vida certamente não é fácil, muitos hábitos se firmaram ao longo dos anos. Mas, em todo o mundo, as descobertas científicas mostram que vale a pena pensar nisso. Mesmo com diabetes tipo 2 em um estágio inicial, a doença pode ser aliviada ou prevenida com sucesso pela mudança do estilo de vida. Nunca é tarde para prevenir! Este artigo analisa as seis coisas mais eficazes que você pode fazer para prevenir o diabetes tipo 2

PRIMEIRA MEDIDA: REDUZA O AÇÚCAR E OS CARBOIDRATOS DE CADEIA CURTA (OU MUDE DIRETAMENTE PARA A DIETA CETOGÊNICA) 

Comer alimentos açucarados e carboidratos de cadeia curta pode colocar as pessoas em risco de desenvolver diabetes. Seu corpo quebra rapidamente esses alimentos em pequenas moléculas de açúcar que são rapidamente absorvidas pela corrente sanguínea. O aumento resultante no açúcar no sangue estimula o pâncreas a produzir insulina, um hormônio que ajuda o açúcar a passar da corrente sanguínea para as células do corpo.

Em pessoas com pré-diabetes, as células do corpo são resistentes aos efeitos da insulina, então o açúcar no sangue permanece alto. Para compensar isso, o pâncreas produz mais insulina e tenta reduzir o açúcar no sangue para um nível “natural”.

Com o tempo, isso pode levar a níveis cada vez mais altos de açúcar no sangue e insulina, até que a condição eventualmente se transforme em diabetes tipo 2. Muitos estudos mostraram uma ligação entre o consumo frequente de açúcar ou carboidratos de cadeia curta e o risco de diabetes. Uma análise detalhada de 37 estudos descobriu que as pessoas com maior ingestão de carboidratos de digestão rápida tinham 40% mais chances de desenvolver diabetes do que aquelas com menor ingestão.

Com o diabetes tipo 2, mudar para a dieta cetogênica é ainda melhor . Células danificadas resistentes à insulina que já precisam de medicação para diabetes para sua função contínua podem se regenerar. Isso é possível até uma reversão completa da resistência à insulina . A medicação para diabetes pode ser bastante reduzida ou mesmo interrompida completamente. A síndrome metabólica pode até regredir completamente . Nós achamos isso simplesmente fascinante e, portanto, mais do que recomendar este tipo de dieta para você! 

SEGUNDA MEDIDA: TREINAMENTO REGULAR

A atividade física regular pode ajudar a prevenir o diabetes. O exercício aumenta a sensibilidade à insulina de suas células. Portanto, quando você se move, é necessária menos insulina para manter os níveis de açúcar no sangue sob controle. Um estudo em pessoas com pré-diabetes descobriu que os exercícios moderados aumentaram a sensibilidade à insulina em 51% e os exercícios de alta intensidade aumentaram 85% nos dias de treinamento. Foi demonstrado que muitos tipos de atividade física reduzem a resistência à insulina e o açúcar no sangue em adultos com sobrepeso, obesos e pré-diabéticos. Isso inclui exercícios aeróbicos, treinamento intervalado de alta intensidade e treinamento de força. É importante observar que mais de 2.000 calorias por semana devem ser queimadas por meio de exercícios para atingir esses efeitos.

Portanto, é melhor escolher uma atividade física que você goste, que possa fazer regularmente e que sinta que será capaz de aguentar a longo prazo.

TERCEIRA MEDIDA: BEBA MUITA ÁGUA

A água é de longe a bebida mais natural que se pode beber; bebidas açucaradas como refrigerantes e sucos têm sido associadas a um risco aumentado de diabetes tipo 2 e diabetes autoimune latente em adultos (LADA). LADA é uma forma de diabetes tipo 1 que ocorre em pessoas com mais de 18 anos. Em contraste com os sintomas agudos associados ao diabetes tipo 1 na infância, o LADA se desenvolve lentamente e requer mais tratamento conforme a doença progride.

Um grande estudo observacional analisou o risco de diabetes de 2.800 pessoas. Aqueles que consumiram mais de duas porções de bebidas adoçadas com açúcar por dia tiveram um risco aumentado de 99% de desenvolver LADA e de desenvolver diabetes tipo 2 em 20%. Pesquisadores em um estudo sobre os efeitos das bebidas doces sobre o diabetes disseram que nem as bebidas adoçadas artificialmente nem os sucos de frutas são boas bebidas para prevenir o diabetes.

Em contraste, o consumo de água pode trazer alguns benefícios. Alguns estudos descobriram que o aumento do consumo de água pode levar a um melhor controle do açúcar no sangue e resposta à insulina. Por exemplo, um estudo de 24 semanas mostrou que adultos obesos que substituíram bebidas açucaradas por água como parte de um programa de perda de peso experimentaram um declínio na resistência à insulina e níveis mais baixos de açúcar no sangue e insulina em jejum.

QUARTA MEDIDA: PARE DE FUMAR

Foi demonstrado que o fumo causa ou contribui para muitos problemas graves de saúde, incluindo doenças cardíacas, enfisema e câncer de pulmão, tórax, próstata e trato digestivo.

Existem também pesquisas que associam o tabagismo e a exposição ao fumo passivo ao diabetes tipo 2. Em uma análise de vários estudos envolvendo um total de mais de um milhão de pessoas, descobriu-se que fumar aumenta o risco de diabetes em 44% no fumante médio e em 61% nas pessoas que fumam mais de 20 cigarros por dia.

Também reduz muito o risco de diabetes em fumantes de meia-idade, depois que param de fumar. Depois de cinco anos, o risco diminuiu 13% e, depois de 20 anos, eles têm quase o mesmo risco de diabetes que as pessoas que nunca fumaram.

QUINTA MEDIDA: OTIMIZAR OS NÍVEIS DE VITAMINA D

A vitamina D é importante para regular os níveis de açúcar no sangue. Estudos descobriram que pessoas que não estão recebendo vitamina D suficiente ou que têm hemogramas baixos correm maior risco de desenvolver todos os tipos de diabetes.

A maioria das organizações de saúde recomenda manter os níveis de vitamina D no sangue de pelo menos 30 ng / ml (75 nmol / L). Um estudo descobriu que as pessoas com os níveis sanguíneos mais elevados de vitamina D tinham 43% menos probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2 do que as pessoas com os níveis sanguíneos mais baixos.

Outro estudo observacional analisou crianças finlandesas que receberam suplementos com níveis adequados de vitamina D. Crianças que tomaram suplementos de vitamina D tiveram um risco 78% menor de desenvolver diabetes tipo 1 do que crianças que receberam menos do que a quantidade recomendada de vitamina D. Foi demonstrado que a função das células produtoras de insulina melhora, o nível de açúcar no sangue se normaliza e o risco de diabetes diminui significativamente quando pessoas com deficiência de vitamina D tomam suplementos de vitamina D.

Boas fontes de vitamina D são peixes gordurosos e óleo de fígado de bacalhau. Além disso, a exposição ao sol pode aumentar o nível de vitamina D no sangue. Para muitas pessoas, entretanto, além das fontes “naturais” de vitamina D, a suplementação com 2.000-4.000 UI de vitamina D por dia pode ser necessária para atingir e manter níveis ideais.

SEXTA MEDIDA: DIETA RICA EM FIBRAS

Obter muitas fibras através dos alimentos é benéfico para a saúde intestinal e controle de peso. Estudos em pessoas obesas, idosas e pré-diabéticas demonstraram que a fibra ajuda a manter baixos os níveis de açúcar no sangue e de insulina.

A fibra pode ser dividida em duas grandes categorias: fibra solúvel e insolúvel. A fibra solúvel absorve água, enquanto a fibra insolúvel não. No trato digestivo, a fibra solúvel e a água formam um gel que diminui a velocidade da ingestão de alimentos. Isso leva a um aumento mais gradual dos níveis de açúcar no sangue.

No entanto, a fibra insolúvel também foi associada à redução dos níveis de açúcar no sangue e redução do risco de diabetes, embora ainda não esteja claro entre os cientistas como exatamente isso funciona.

A maioria dos alimentos vegetais não processados ​​contém fibras, embora alguns contenham mais fibras do que outros. Os seguintes têm um alto teor de fibra: morangos (≈2 g / 100 g), peras (≈3,1 g / 100 g), abacates (≈6,5 g / 100 g), alcachofras (≈5,5 g / 100 g), amêndoas ( 13,3 g / 100 g) e sementes de chia (≈34,5 g / 100 g).

RESUMO: AS SEIS MEDIDAS MAIS EFICAZES PARA PREVENIR A DIABETES

Em vez de ver o pré-diabetes como um precursor inevitável do diabetes, pode ser útil interpretá-lo como uma motivação para a mudança. Com a dieta certa e outros comportamentos de estilo de vida que promovem níveis saudáveis ​​de açúcar no sangue e insulina, você tem melhores chances de prevenir o diabetes. É exatamente por isso que você deve se  informar pelo menos uma vez sobre a dieta cetogênica , porque ela lhe proporciona exatamente o sucesso que você está procurando. 

Além disso, a healivery oferece caixas de lanche projetadas por nutricionistas  que são adaptadas às suas necessidades nutricionais. Para que possa continuar a comer sem correr o risco de desenvolver diabetes ou para manter o nível de açúcar no sangue estável. 

Similar Articles

Comments

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Mais populares